Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BUÉ LIVROS

Este blogue pretende dar a conhecer “leituras” realizadas por alunos do AEMD. Está associado ao projeto "Cartão de Fidelidade" da Biblioteca Escolar que atribui pontos por cada opinião sobre livros lidos.

BUÉ LIVROS

Este blogue pretende dar a conhecer “leituras” realizadas por alunos do AEMD. Está associado ao projeto "Cartão de Fidelidade" da Biblioteca Escolar que atribui pontos por cada opinião sobre livros lidos.

05.Jan.18

A ilha do Doutor Moreau, H.G.Wells

  

a ilha do dr moreau.png

 

Autor: Herbert George Wells

Editora: Relógio de Água

Data de Publicação: 2017

Modo literário: Narrativo

Género literário: Ficção-Científica

 

Assunto/Sinopse

Em 2887, o navio Lady Vain naufraga no Pacífico. À deriva e sem esperanças de sobreviver em alto mar, Charles Prendick é resgatado por um navio, chefiado pelo doutor Montgomery, com um missão invulgar: levar algumas espécies de animais selvagens para uma pequena ilha do Pacífico. Ainda debilitado, Prendick é obrigado a desembarcar na ilha, onde conhece o Dr.Moreau, um cientista que realiza experiências macabras com animais.

Apreciação crítica/Impressões de leitura

A história é contada na primeira pessoa por Pendrick, que em vários momentos do livro nos transmite a tensão pela qual passa, tanto no mar como na ilha onde fica isolado.

Gostei bastante da história, pois não se foca apenas no Doutor Moreau e nas suas explicações científicas, mas também no resultado das suas experiências, o Povo Animal, e na forma como funciona esta sociedade de semi-humanos, que, penso eu, é uma forma de criticar o conceito de civilização e sociedade humanas. São estas criaturas que, na minha opinião, tornam esta leitura ainda mais fascinante. A maneira como interagem, as suas características físicas e, principalmente, as suas atitudes imprevisíveis, provocam um certo medo, mas també dó, o que nos leva a questionar "O que é o ser humano?".

Uma outra coisa de que gostei no livro, para além das peripécias que o constituem, foi da narrativa de Pendrick, que, apesar do desespero que o domina ao longo do livro,  conta a sua história de forma objetiva, direta e simples,  deixando as reflexões a cargo do leitor.

 

Data de leitura: novembro de 2017

Oceana Fernandes,  9A - S